O Meu Silêncio
   



BRASIL, Nordeste, SOBRAL, Parque Silvana - I, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish, Livros, Arte e cultura, Escrever e ler
Yahoo Messenger -
border=0
 
   Arquivos

19/09/2004 a 25/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
01/08/2004 a 07/08/2004
25/07/2004 a 31/07/2004
18/07/2004 a 24/07/2004
11/07/2004 a 17/07/2004
04/07/2004 a 10/07/2004
27/06/2004 a 03/07/2004
20/06/2004 a 26/06/2004
13/06/2004 a 19/06/2004
06/06/2004 a 12/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
16/05/2004 a 22/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
 
border=0
Outros sites

 Sobral, Ce
 UOL SITES
 Mar da poesia
 Retalhos e Pensamentos
 Fragmentos
 UOL
 Associação Brasileira dos Químicos
 Plantaforma da Estação
 Vida em Parábola
 Ar de Amor
 Colcha de Retalhos
 Eventos de Sobral
 Tiago Pessoa
 Chico Sena
 Ser Somente Mulher
 Diana-Dru
 Loba Mulher
 Encantos


Votação
Dê uma nota para meu blog



border=0
 


Barbarah a irmã de Déborah

“Quando Déborah completou três aninhos, sentimos que era tempo de lhe dar um irmãozinho de presente, mas como Debinha era muito dependente de nós para tudo, por mais simples que fosse, ficávamos em dúvida se queríamos ou não mais um filho. Porém, quando nossa pequena beija-flor nasceu, trouxe com ela um raio de luz que iluminou, não só a nossa fé, mas também a nossa florzinha Déborah. Então, percebi que aquele anjinho, apesar de ainda tão pequeno, trazia consigo uma missão, por isso a chamei de Barbarah, o que realmente ela é.” ______________________________________________________________________________________________ Obrigado Deus por enviar-me tão lindos presentes... um, que no seu silencio consegue falar ao meu coração, outro que com a sua tagarelice parece falar pelas as duas, fazendo-me acreditar que uma completa a outra. Debinha parabéns, esta sua irmã é mesmo Bárbara.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 23h27
[   ] [ envie esta mensagem ]






O ANJO AJUDANTE DE DEUS

Eu acredito nesta crônica. Toda vez que a leio eu choro. Deus lê uma relação de nomes num grande livro que o seu anjo ajudante segura. Ele faz a distribuição dos anjos que irá enviar à terra. A cada nome que cita explica aos pequenos anjos a sua função na terra. Depois de uma hora de trabalho chama um pequeno anjo de cabelos dourados que observava tudo em silêncio. - Encontrei uma pessoa a quem posso confiar você. Leve a ele minhas mensagens para que escreva a todos os outros que enviei, e, ou ainda enviarei meus pequenos anjos especiais, para que eles reconheçam o quanto são privilegiados por serem os escolhidos para tal missão. Nesta hora o pequeno anjo ajudante fica confuso. - Senhor, como isso será possível se ele não fala ? - Ele fará do meu escolhido um poeta e através de seu silêncio, sua alma falará ao seu coração e ele, em suas inspirações, ouvirá minhas palavras e pensará que está ouvindo os pensamentos dela. - Não seria mais fácil dar voz ao anjo, assim sua mensagem chegaria mais cedo ? - Já fiz isso com alguns, mais pouco deram ouvidos. E demoraria muito para que ele (o anjo) falasse e quando isso acontecesse, poucos iriam dar-lhe ouvido. Assim, falarei diretamente a ele através de cada olhar, de cada sorriso ele irá perceber minha presença em todos os gestos do meu anjo especial. - Diga-me, por que o escolheu, se sabe o quanto quer um filho para chamá-lo de papai? O quanto já o imagina correndo para os seus braços? Não irá ele desistir da missão, pois poderá se decepcionar e até duvidar da existência do Senhor? - No começo irá questionar minha existência, sim. Pensará que o esqueci, mas com o tempo perceberá o quanto confiei nele, e que estou sempre ao seu lado. Jamais irá desistir de sua missão, pois eu darei a ele esperanças de um dia ouvi-la chamar de papai, e neste sonho cumprirá com mais dedicação e mais amor. Suas mensagens a cada dia tornar-se-ão mais belas, pois quero que faça com que as pessoas lembrem dos meus pequenos anjinhos, muitos deles aprisionados pelo preconceito. - Quando será o dia em que ele ouvirá a voz do seu pequeno anjo? - Ele saberá. Enquanto isso, continuarei falando ao seu coração. Farei mostrar a todos que é feliz. Muitos não acreditarão nele e alguns acharão que tenta se promover, mas ele vencerá todos os paradigmas, quebrando o preconceito que já conseguiu calar outros pais. Quando ele mais precisar de mm, eu lhe enviarei o meu melhor ajudante. Você. O anjo sorriu, agradecido. Quatro anos depois, Deus senta o seu pequeno ajudante no colo e lhe delega a sua missão tão esperada. - Chegou o dia. Ele está precisando de nós. O nosso escolhido há meses, em suas orações, me pede para que fortaleça sua fé. Está um pouco cansado, mesmo assim, em nenhum momento reclama de sua missão. A sua futura mãe já o espera em seu ventre, vá logo. Você deverá proteger os três, deixe que eu me preocuparei com vocês quatro. O anjo olhou a data de sua apresentação e Deus sorriu. - Estamos atrasados, você só tem oito meses para nascer. Quando aprender a falar, seja tagarela, fale por vocês duas, ele está precisando muito deste carinho. Ame-o muito, pois em nenhum momento o amor dele por você será maior ou menor do amor que sente por sua futura irmã. Sua presença irá levar a ele a certeza de que eu nunca o abandonei. Essa mensagem ele fará chegar as várias pessoas, pois através do Meu Silêncio, farei que seja ouvido. O anjo abraçou-se com Deus na sua despedida e Ele lhe agradeceu por ter sido, durante muito tempo, o seu ajudante. E quando o seu anjinho partia com destino à terra, Deus soprou em seus ouvidos : “Não esqueça de falar ao meu anjo especial que eu o amo. Seja para Déborah o que a luz é para a flor. Eu te abençôo, pequena Barbarah.” ______________________________________________________________________________________________ E no dia 05 de abril de 1997, quase um mês antes de completar os nove meses de gestação, Suelane deu a luz a um pequeno raio de sol a quem passamos a chamá-la de Barbarah.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 23h06
[   ] [ envie esta mensagem ]






Déborah

src=http://vaumirtes.blog.uol.com.br/images/anjo09cbbg.gif border=0> Trechos da crônica: Déborah é mesma especial. ______________________________________________________________________________________________ Quando finalmente soube que Déborah era um anjo especial e que eu corria o risco dela nunca me reconhecer, não falar, nem andar,naquele momento o mundo desabou sobre mim, então... Busquei o meu silêncio... Refugiei num mundo imaginário, e ali eu criei um mundo só nosso. Nele Déborah conversava comigo e corria para os meus braços toda vez que me via chegar. Foi neste período que entendi o por que do silêncio das flores, das montanhas, do tempo, do infinito, o silêncio do olhar e da alma. Descobri o quanto Deus havia pensado em mim de maneira tão especial, pois tinha me enviado um anjo especial para cuidar de mim e eu na minha imperfeição de ser perfeito, pensei por muito tempo, que estava cuidando dela. ______________________________________________________________________________________________ Debinha estar crescendo e a cada dia seu mundo se limitar a mim e a sua mãe, pois devido seu peso e a sua teimosia, coisa que nós adoramos, já não é mais comum alguém querer passear com ela. Por isso renuncio ao meu mundo para tecer um mundo maior para ela. Ela é mesma especial, pois não é toda criança que sem falar, canta o amor e a ternura; que sem saber andar, consegue ir aos corações de pessoas que muita das vezes nem a conhecem pessoalmente; que, mesmo limitada em suas funções motoras e mentais consegue entender-nos mais do que a entendemos. Já pensei, confesso, que Deus havia naquele dia esquecido de mim, porém, hoje descobri o quanto Ele havia sido tão generoso comigo, pois hoje se ela não existisse, eu não seria tão feliz quanto sou. E Ele para aumentar mais ainda nossa felicidade nos enviou Barbarah, nosso pequeno raio de luz, que irmã melhor para Déborah seria impossível. ______________________________________________________________________________________________ Transcrito do Diário de Déborah

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 22h46
[   ] [ envie esta mensagem ]






O que ouvi no silêncio.

Déborah ao nascer realizou o meu grande sonho de ser pai. Aos pouco fomos percebendo que ela vivia num mundo particular, num mundo de silêncio, nem se quer percebia nossa presença, e eu que sonhava tanto em vê-la correr para os meus braços chamando-me de papai. Então, quando pensávamos que estávamos sós, eis que surge um pequeno raio de luz, Barbarah, que trouxe com ela mais esperança e uma mensagem de fé e descobrimos que Deus sempre esteve ali ao nosso lado, também em silêncio, querendo nos ouvir muito mais. Hoje percebemos que Déborah, não é apenas uma flor indefesa, sobre a nossa proteção, ela é simplesmente o nosso Anjo da Guarda. Podemos até pagar um preço alto para tanta felicidade, mas o importante é ser feliz ...e nós somos. Do Livro: “O Diário de Déborah “

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 22h25
[   ] [ envie esta mensagem ]








Escrito por Por Vaumirtes Freire às 00h40
[   ] [ envie esta mensagem ]






Missão divina



Escrito por Por Vaumirtes Freire às 00h02
[   ] [ envie esta mensagem ]






Pseudo-deficiência



Escrito por Por Vaumirtes Freire às 23h59
[   ] [ envie esta mensagem ]






O anjo



Escrito por Por Vaumirtes Freire às 23h57
[   ] [ envie esta mensagem ]






______________________________________________________________________________________________ Déborah vive em silêncio constante, parece até um pequeno anjo em eterna oração. Quando me olhar, retalhando o nado com o olhar, percebo que consegue ler meus pensamentos.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 23h50
[   ] [ envie esta mensagem ]






O Diário de Déborah

Em breve nas bancas. "O mundo precisa conhecer a imensidão deste amor." Dr. Addias Fernandes ao ler alguns trechos do livro. ______________________________________________________________________________________________ "Jámais deixe de escrever sobre Déborah, sua missão é divina." Padre Valdery da Rocha ao mim conhecer pessoalmente.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 22h33
[   ] [ envie esta mensagem ]








Escrito por Por Vaumirtes Freire às 22h18
[   ] [ envie esta mensagem ]






O silêncio

_____________________________________________________________________________________________ Sempre me identifiquei muito com o Silêncio. Ás vezes, penso que (*)Deborah veio para minha vida, assim silenciosa, porque Deus já sabia do meu fascínio por este momento de paz chamado silêncio, onde O encontramos mais facilmente. Ser silencioso não é ser mudo. O silencio é feito de consideração, de benevolência, amor e paz. As múmias são mudas, mas não são silenciosas. Os monges são silenciosos, mas não são mudos, pois passam longas horas a falar e a escutar Deus. Toda criança tem na voz um timbre delicioso de se ouvir, mas é tão raro, tão divino, como um violino tocado por Deus, e que alguns adultos nunca o escutam, pois só ouvem apenas aqueles que resolvem gritar. ______________________________________________________________________________________________ Falemos também em silêncio, pois só assim semearemos a Paz. As bombas gritam e agridem, mas só destroem. A Flor em seu eterno silêncio conquistou o mundo. Fascina os corações daqueles que buscam a Paz. Ela veio ao mundo para ouvir, e nós escutamos sua mensagem divina, nos perfuma de simplicidade. Duas pessoas que escutam mais do que falam, é mais difícil, ou quase impossível, discutirem do que outros dois que não sabem ouvir, só querem expor suas idéias, suas discórdias. ______________________________________________________________________________________________ (*) Déborah é altista, e assim como as flores, vive em silêncio há quase dez anos. Para mim, ela é um pequeno monge em eterna oração a conversar com Deus. Assim como Suelane, eu vivo na expectativa do sonho de um dia ouvi-la chamar-me de papai. Enquanto este dia não chega, Deus enviou-me Barbarah, que há cinco anos, não pára de tagarelar. É como se falasse por elas duas. Eu as amo e sou feliz. ______________________________________________________________________________________________ Trecho da cronica: NA PRECE DE UM SILENCIO...Do Livro: "O Diário de Déborah “ (NP)

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 21h31
[   ] [ envie esta mensagem ]






Anjo da guarda

* Déborah é uma anjo especial que Deus concedeu-me a missão de ser seu Guardião, e mesmo não podendo ouvi-la pronunciar “papai” eu consigo escutar seus pensamentos. Quando chego do quartel, Barbarah, sua irmãzinha caçula, abandona o que estiver fazendo e sai correndo com os braços abertos ao meu encontro.E como se fosse uma gaivota a circular um farol, ela rodopia antes se dependurar no meu pescoço. E felicidade igual só quando vejo o sorriso nos olhos de Déborah, sacudindo os braços ao me ver chegar, parece até a flor querendo voar para os braços do beija-flor sem conter tanta saudade. Sempre peço a Deus, em minhas preces, para que eu continue assim livre como um pássaro, que depois do seu vôo matutino, volta à tarde para o seu ninho, para ser um feliz prisioneiro dos seus pequeninos ______________________________________________________________________________________________ Trecho da crônica "ANJOS DA GUARDA" Do livro : "O Diário de Dëborah" O nascimento de um filho é um facho de luz que Deus nos entrega para encontrarmos o caminho da felicidade. Muitas vezes pensamos que somos nós que cuidamos deles, quando na verdade, eles são os nossos Anjos da Guarda.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 21h05
[   ] [ envie esta mensagem ]






Paz

______________________________________________________________________________________________ Quisera eu que Déborah pudesse andar sozinha, corresse pela calçada, teimando em pular do sofá para o chão igual a Barbarah, sua irmãzinha caçula, e mesmo que ela chegasse em casa com os joelhos feridos por ter se machucado durante o recreio, eu seria, com certeza, como ninguém jamais foi, um pouco mais feliz. ______________________________________________________________________________________________ Quisera eu que a flor pudesse dar um beijo no beija-flor, mas ela permanece alheia aos meus pedidos e sorri ao ouvir minha voz. E quando tenho que sair de casa para trabalhar, após beijar Suelane e Barbarah, vou onde está me esperando com um sorriso, é como se ao beijá-la no rosto, ela beijasse meu coração, no entanto, quando está dormindo na minha saída para o trabalho, não pode retribuir os meus beijos, e isso inspirou-me a fazer estes versos: ______________________________________________________________________________________________ Ao voar o beija flor / Sacudiu todo o galho./ Levou nos olhos o orvalho,/ Deixando as lágrimas na flor./ Ao acordar, a linda flor / Brincou com as gotas no galho,/ Pensando ser orvalho/As lágrimas do beija flor. ______________________________________________________________________________________________ Fragmentos do texto : O silêncio do meu olhar/ Transcrito do Livro : “ O Diário de Déborah”

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 20h43
[   ] [ envie esta mensagem ]






Suas mensagens serão bem recebidas e futuramente poderão fazer parte do livro O diário de Déborah que pretendo publicá-lo em breve.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 17h20
[   ] [ envie esta mensagem ]






Déborah em seu silêncio a me olhar, parece até anjo em eterna oração.

Escrito por Por Vaumirtes Freire às 17h16
[   ] [ envie esta mensagem ]






[ ver mensagens anteriores ]
border=0